Itaúna, quarta-feira, 22 de novembro de 2017 às 15:36:09

Dr. Jorge fala sobre diminuição de serviços se a Prefeitura retirar servidores cedidos à Delegacia

A convite do vereador Alex Artur “Lequinho”, compareceram à reunião da Câmara de terça-feira, 21, o Comandante da 5ª Cia Ind de Itaúna, Major Elson de Andrade e o Delegado Dr. Jorge Melo para falar sobre segurança pública. Eles fizeram explanações e responderam a perguntas dos vereadores.

O presidente do Legislativo, Marcinho Hakuna saudou os convidados e destacou que “o Estado não tem conseguido cumprir suas tarefas”.

Situação alarmante

O Delegado Jorge Melo falou da possibilidade que estava ocorrendo de a Prefeitu-ra retirar os servidores efetivos e estagiários atualmente cedidos à Delegacia e que isto provocaria a diminuição dos serviços prestados à população, pois as ocorrências não param de acontecer. Ele comunicou que o Ministério Público estaria alertando que os convênios eram ilegais e disse que admirava o trabalho do MP, mas que não iam se render à argumentação de que o convênio não pode ser feito naquela base. “Vamos discutir isto até num plano superior, no Supremo e pronto, temos de ter coragem e determinação”.

Ele pediu a ajuda dos vereadores para impedir que isto acontecesse e apresentou as ações realizadas na Delegacia contra a “violência surda” sofrida por mulheres crianças e adolescentes dentro de casa. Sugeriu a criação de uma casa de passagem para mulheres ficarem com os filhos, quando submetidas a violência familiar.

Destacou, ainda, que têm feito ocorrências direto na casa de idosos com denúncias de maus tratos.

Prevenção

Dr. Jorge falou que coisas gravíssimas estão ocorrendo e que os pais não sabem o que acontece no local em que estão os filhos. “Adolescentes são aliciados em eventos para drogas e sexo precoce”.

“Não se pode atuar só na repressão, é necessária a prevenção, com trabalho junto às famílias e nas escolas”,

Na porta das Escolas

O vereador Lequinho comentou sobre pequenos furtos que estavam acontecendo na porta das Escolas, principalmente em Garcias e sugeriu que fosse colocado um policial à paisana na entrada e saída dos alunos. O Major Andrade respondeu que não dispunham de efetivo para tal e que a estratégia montada por eles das viaturas escolas naqueles horários estava alcançando resultado positivo.

Moradores de rua

Sobre os moradores de rua e andarilhos, pergunta do vereador Alexandre Campos, o delegado Jorge disse que não podiam coibir o direito de ir e vir, mas que estavam procurando estes moradores de rua à noite para conhecê-los e conhecer a causa de sua opção pelas ruas. O Major Andrade ressaltou que era um caso de assistência social, que não está havendo ocorrência e que a PM estava pronta a apoiar as ações sociais.

O Major Andrade salientou que era imprescindível a participação de todos na difícil missão da segurança pública e que os países que conseguiram sucesso foram os que investiram na educação.

Crime organizado

O Delegado Jorge Melo falou que o crime organizado estava instalado em todo o país e já enraizado em Itaúna, com traficantes aliciando jovens para o uso de drogas. “Segurança Pública é caro, não é barato, não se faz com mixaria” e destacou a importância do uso da tecnologia.

Sem ilusão

Dr. Jorge encerrou dizendo que não tem ilusão quanto a ajuda do Estado: “Podemos chorar lágrimas de sangue que não vai sair nada”. Ele também falou não acreditar que seja instalada a Delegacia Regional em Itaúna e que tinham de ver o que de concreto os policiais civis e militares podiam fazer, com a ajuda das autoridades políticas e da comunidade.

Veja mais