Itaúna, quinta-feira, 21 de setembro de 2017 às 16:38:27

Paralisação da construção do novo Centro Administrativo é explicada pelo Secretário

  • O Gestor de Projetos Neurivan fez a explanação sobre o novo projeto do Centro Administrativo. Na Mesa Diretora, o Secretário de Regulação Urbana, Paulo de Tarso O Gestor de Projetos Neurivan fez a explanação sobre o novo projeto do Centro Administrativo. Na Mesa Diretora, o Secretário de Regulação Urbana, Paulo de Tarso

A convite do vereador Hudson Bernardes, o Secretário de Regulação Urbana Paulo de Tarso compareceu à reunião da Câmara de terça-feira para explicar o porquê da paralisação da construção do novo Centro Administrativo. Esta paralisa-ção vai provocar o pagamento de aluguel do prédio da Prefeitura a partir já deste mês.

Acompanhando o secretá-rio estavam o Gerente de Proje-tos Neurivan Gonçalves Aguilar e o gerente de fiscalização, José Juarez Ferreira. Ainda, o Secretário de Administração Dalton Ribeiro e o Chefe de Gabinete Diógenes Vilela.

Mudanças para economizar

Quem conduziu a apresen-tação das mudanças no projeto feito na administração osmandista foi o Gerente de Projetos, engenheiro Neurivan Gonçalves, que justificou a opção por otimizar o projeto, passando as secretarias que estavam previstas para o Bloco B para o Bloco A e construindo somente este bloco, o que deverá ficar em pouco mais de R$ 8 milhões, enquanto que os dois blocos ficariam em mais de 19 milhões, segundo ele. Neurivan falou que vão usar o dinheiro que têm assegurado com a venda do prédio da Prefeitura. O que se tem em caixa, hoje, que está aplicado e rendendo cerca de R$ 50 mil/mês, é em torno de R$ 5 milhões, já tendo sido gastos mais de R$ 4 milhões com a estrutura que já foi construída.

Assim, as Secretarias que já funcionam em prédio próprio, continuarão fora do Centro Administrativo, que terá somen-te sala de atendimento para as mesmas. São elas: Secretaria de Saúde, Secretaria de Educação, Esportes e Infraestrutra.

A nova Secretaria de Regu-lação Urbana e a Secretaria de Assistência Social que seriam no Bloco B, passam para o Bloco A.

Entre as mudanças, está a substituição das fachadas de vidro por alvenaria, ficando somente uma fachada de vidro, de frente para o lago.

O novo projeto prevê cinco elevadores, rampas de acesso, espaço multiuso e captação e reutilização de água;

Atraso na obra

O Secretário justificou que, com as mudanças, foram feitas novas licitações e que as obras devem começar em janeiro do ano que vem, com previsão de funcionamento no segundo semestre de 2018.

O vereador Da Lua perguntou se o motivo era só economizar e Neurivan respondeu que era também a funcionabilidade, aproveita-mento de espaço e não contrair dívidas, já que, com o Bloco B o custo era de cerca de R$ 19 milhões. O prédio da Prefeitura da Praça da Matriz foi vendido por R$ 9, 5 milhões.

Respondendo à vereadora Otacília, Neurivan disse que a previsão das licitações comple-mentares era de três meses.

O vereador Alexandre Campos perguntou quantos setores ainda ficariam pagando aluguel, o que não foi respondido. Ele também perguntou sobre lanchonetes para os servidores municipais.

Neurivan respondeu que, com a ida da Prefeitura, Fórum e Ministério Público, muitos investimentos seriam atraídos para o local e que são iniciativas particulares.

A vereadora Gláucia Santiago falou da real necessidade de construção do novo Centro Administrativo e que as instalações elétricas e hidráulicas do prédio da Praça estavam totalmente precárias.

Veja mais