Itaúna, terça-feira, 16 de janeiro de 2018 às 16:04:33

Princípio de rebelião no presídio de Itaúna com grande manifestação de parentes dos detentos na rua Santana

Caminhão do Corpo de Bombeiros, policiais militares e familiares dos detentos do presídio de Itaúna lotaram a Rua Santana na tarde e noite de segunda-feira,15. Acontecia no local um princípio de rebelião com foco de incêndio devido a queima de panos e os presos gritando “Chama a reportagem, chama a reportagem”, pedindo a presença da imprensa para mostrar a superlotação das celas e ainda questionando a qualidade da comida.

Os policiais militares controlaram a situação do lado externo do presídio, interditando o trânsito e acompanhando a manifestação dos familiares, que também gritavam pedindo justiça e transferência de presos, reclamando da situação precária em que estão vivendo seus parentes. Em entrevista à TV Integração,uma mulher disse que estava complicado até andar dentro das celas e que não deixavam levar a comida que eles queriam e o que permitiam ia tudo revirado.

A atuação na parte interna do Presídio se deu pelos agentes penitenciários, cujas informações são de competência da Secretaria de Assuntos Penitenciários. Em nota, eles divulgaram que a comida era a mesma servida aos agentes penitenciários e que durante os procedimentos de contenção, um preso foi atingido por uma bala de borracha. O detento foi encaminhado para o hospital da região onde recebeu atendimento médico, foi liberado e retornou ao presídio. A direção-geral da unidade instaurou um procedimento interno para apurar administrativamente o fato.

O advogado Valter Gonçalves, que preside a Comissão de Direitos Humanos da OAB, esteve no local e falou que a OAB estava averiguando a situação e se pronunciaria posteriormente. Já o diretor do presídio não quis dar entrevista à imprensa que fazia a cobertura da rebelião.

Veja mais